Sobre mim

O meu nome é Ricardo Sant’Anna. Nascido em Cáceres, Espanha, passei muita da minha infância em Portalegre e vivi em Lisboa. Actualmente vivo em Braga.

Desde cedo estive ligado à emergência médica pré-hospitalar, através da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo pertencido à Unidade de Socorro de Lisboa, depois a Odivelas e finalmente à Póvoa de Lanhoso, Braga. Como Formador de Primeiros Socorros e Emergências médicas pré-hospitalares pude passar aos outros um pouco do que sabia e tinha aprendido.

Umas vezes como Voluntário, outras vezes como Profissional, até 2009 estive sempre intimamente ligado a esta Organização, que muito acarinho e respeito.

Trabalhei como Vigilante, Técnico de higiene e segurança no trabalho, Bombeiro, Condutor, Chefe de equipas, Técnico de manutenção, Formador,  Comercial, e sabe Deus quantas mais coisas.

Mas o meu coração sempre esteve na emergência médica. Posso até dizer que as minhas melhores recordações estão intimamente ligadas a esta actividade.

Sou rádio-escuta, mas já fui radio-amador (espero tirar novamente o exame cedo). Sou piloto de Ultra-leve, pratiquei tiro com arco no S. L. Benfica, e adoro tudo o que tenha a ver com informática, electrónica e robótica. Adoro ler, ou melhor, devoro livros e se pudesse passava a minha vida a estudar.

O meu sonho era ter vivido noutra época e ter sido aprendiz de Leonardo da Vinci, ou de outro grande mestre como ele. O meu ídolo é o meu avô materno, Tomás Martin Gil.

Juntamente com o meu avô paterno e o meu pai, são as pessoas que mais falta me fazem na vida, pois tirando o meu pai, não as cheguei a conhecer. Mesmo o meu pai, pouco tempo estive com ele…

Neste momento trabalho como Vigilante. Tenho 40 anos e esta é uma maneira de aproveitar o meu tempo livre e partilhar com os outros uma das minhas paixões.

51 respostas a Sobre mim

  1. Natália Peixoto diz:

    Orgulho-me bué de ser tua a miga

    és um crânio

    Beijinhos

    Natália

  2. Clara Couto diz:

    Olá!
    Também estou muito orgulhosa de ti como a minha amiga.
    Beijos

  3. antonio diz:

    Olá boa tarde, por acaso vim aqui parar e desde já posso adiantar que tirei o meu chapeu aos comentarios que lí sobre o Aki, ou a forma muito perfecionista que você se apresenta.
    Por acaso sou marceneiro, gosto de levar tudo o que faço a 100%, mas tem os seus custos, tanto a nivel profissional como a nivel mental, posso dizer que em 100, 1 é como eu.
    Colocando um ponto final neste comentario a vida é aquilo que fazemos dela…..
    abr…

    • Olá António.
      Muito obrigado pela sua visita e pela sua mensagem. São precisas mais pessoas assim. Quando gostamos e sentimos amor por aquilo que fazemos, o trabalho ou emprego passam a ser uma autêntica paixão. Ainda bem que encontrou a sua😉. Continue e passe essa paixão a outras pessoas. À profissões e artes que não devem morrer.

  4. mnaalmeida diz:

    Olá Ricardo,

    Parabéns por um blog de leitura simples, precisa e bem colocada. Apesar de pouco (na medida de quase nada) conhecer sobre marcenaria ( que devo mudar esse conceito com o tempo), a leitura a respeito é prazerosa.

  5. Francisco Fraústo diz:

    O blog é muito útil! Vou seguir com interesse. Força!

    • Muito obrigado Francisco. É para mim uma alegria saber que o Blogue poderá ser de utilidade para os outros. Nunca imaginei que haveria tanto interesse por este tema por cá. Espero que encontre o que procura e se quiser partilhar, será muito bem vindo. Força também para o seu trabalho.

      Um grande abraço.

      • Francisco Fraústo diz:

        Eu gostava de lhe perguntar se já fez algum painel para colocar as ferramentas… Gostava de ter um, mas não há nada feito. E pensei: porque não fazer eu? Usava-se antigamente platex perfurado, cujas perfurações coincidiam com os apliques em ferro para encaixar as ferrfamentas. Mas agora não ha nada disso…

  6. Tiago Paisana diz:

    Olá Ricardo!
    Sou o Tiago e tenho também grande paixão por carpintaria/marcenaria e restauro.
    Sou Medidor/Orçamentista de Construção civil mas agora estou desempregado….
    Parece-me que é a altura certa de me dedicar a aprender carpintaria/marcenaria para quem sabe desenvolver a minha actividade profissional nesta área!
    Andei à procura de algum local para aprender com alguém da “velha guarda” ou algum curso e só encontro pouca coisa e o que vejo, no que respeita a cursos, são muito caros….
    Tenho-me correspondido com os EUA “Woodworkers” magazine e outros para tentar aprender com quem sabe.
    Tenho o projecto de construção da minha “Workbench” em google sketchup para por em prática.
    Gostaria muito de manter contacto contigo para podermos trocar algumas ideias e dicas.
    tcpaisana@gmail.com

    Obrigado.
    Bom trabalho.

    • Boa tarde Tiago.

      Desculpe o atraso na resposta mas tive problemas de saúde que me impediram continuar o Blogue durante algum tempo, mas agora estou de volta. O seu problema é o mesmo que o meu, falta de alguém que queira passar os conhecimentos. Realmente existem alguns cursos de formação, mas ou são caros ou são bastante restritivos em relação aos que se podem inscrever. Quem já tem alguma idade (superior a 30 anos) já não se consegue inscrever nos cursos do IEFP… O pessoal da velha guarda está muito mais preocupado em dizer que ninguém quer aprender do que em realmente ensinar. Quando aparecem “voluntários” para aprender só colocam entraves ou desdenham. Acho uma situação muito triste.

      Também estou desempregado e ainda por cima venho de uma área que não tem nada a ver com a arte, pelo que a resistência é ainda maior. Não é muito comum ver um marceneiro ou carpinteiro a falar de medicina, filosofia, história, mecânica ou outros temas durante o trabalho… Tal como consigo, a minha salvação é a Internet e as conversas com woodworkers espalhados por esse mundo, que ao contrario do que acontece por cá, não tem receio em transmitir os conhecimentos e estão sempre disponíveis para conversar e ensinar.

      O Tiago tem a vantagem de se calhar conhecer bastantes profissionais da área, uma vez que vem do mundo da construção civil. A sua profissão é também uma mais valia.

      Teria o maior gosto em falar consigo e discutir mais sobre este tema, visto ser uma paixão mútua. Podemos ajudar-nos mutuamente, pois também tenho o objectivo de um dia poder construir a minha bancada de carpinteiro, mas ainda tenho muito para aprender. Quem sabe não conseguimos juntar forças para por em andamento uma formação / workshop de woodworking para principiantes e amadores a preço reduzido ou mesmo de graça. Queria muito arranjar um grupo de pessoal interessado por cá e fazer reuniões como se vê nos States😉

      Um grande abraço e nunca desista, nem dos trabalhos em madeira nem de encontrar um bom trabalho, de preferência relacionado com a sua paixão.

  7. Daniel Magalhães diz:

    faço retauro como lazer e para as pessoas mais proximas, nunca lucrei com isso mas é um gosto bem pessoal. Adoro restauro, adoro a invenção e aprecio muito a inovação, parabéns pelo blog está exelente

    • Boa tarde Daniel.

      Obrigado por ter passado por cá e obrigado pela sua mensagem. É sempre óptimo receber mensagens de força🙂. Espero que continue com o seu trabalho, mesmo sem lucro. Lembre-se que o maior e melhor lucro é sentir-nos felizes com o que fazemos. Um dia espero poder vir a restaurar algumas peças, mas por agora é mais ferramentas antigas de maneira a poder usa-las para trabalhar.

      Um grande abraço e espero que continue a passar por cá.

  8. Adorei ver seu blog, muito bom e aprendi como aproveitar os pallets que consigo grátis aki na reciclagem obrigado por postar , sempre faço isso com minhas invencionices, assim inspiro outros loucos, por ai.. bjs pra ti, inezalves, Lagoa santa Mg- Brasil

    • Obrigado por passar por cá🙂 Voltei agora de férias portanto logo vou voltar a publicar. Adoro reciclar. Posso afirmar que 100% da madeira que utilizo é reciclada, principalmente de paletes. É madeira muito boa, resistente e fácil de preparar. Não será uma madeira nobre, mas podemos conseguir obras notáveis. Só é preciso ter imaginação e vontade. O importante é nunca parar!

      Muita força para seus trabalhos😉

  9. Gonçalo Leal de Faria diz:

    Acabei de descobrir o seu blog.
    Fiquei fascinado com a qualidade do blog, com a sua genica e vontade de fazer coisas, e com os conhecimentos que adquiriu. Estou muito longe disso.
    Muito obrigado por todos os conhecimentos que transmite – a pela forma como o faz.
    Não é frequente ir a Braga (creio que a última vez foi há uns 30 anos, e não sou muito apreciador de viajar…), mas tenho a certeza que se aí for vou querer fazer-lhe uma visita.
    Se me dá licença, tentarei comunicar por e-mail para uma troca de impressões acerca de plainas, e talvez mais uma ou duas coisas.
    Continuação do bom trabalho, e mais uma vez obrigado
    Gonçalo

    • Bom dia Gonçalo.

      Muito obrigado por passar por cá. É sempre com muita alegria que vejo mais compatriotas por esta página.

      Por favor, esteja à vontade para mandar mails ou, se um dia se animar, para passar por cá. É realmente esse o meu maior desejo: Conhecer mais pessoas com o gosto dos trabalhos em madeira. Foi essa a intenção ao abrir este Blog, já que não conhecia ninguén na área e não encontrava formação. Graças ao Blogue já vou conhecendo cada vez mais pessoas, que muito me ensinam.

      Um grande abraço e muito bem vindo🙂

  10. Marcelo Assumpcao diz:

    Bom dia, meu nome e Marcelo Marques de Assumpcao….minha familia e de Portugal, Ilha da Madeira….sou marceniro aqui no Brasil…..estou agra depois de trabalhar de empregado, abrindo minha marcenaria, e queria colocar alguma coisa no nime relacionado as minhas raizes…..entao estou procurando saber como se chama a profissao de marceneiro e o local de trabalho de um marceneiro ai em Portugal…. espero ter me expressado bem..rsrs

    • Bom dia Marcelo.

      Cá por Portugal o nome continua igual, ou seja, Marceneiro. O Marceneiro é quem faz os móveis de casa e outros objectos do dia-a-dia. A sua oficina chama-se a Marcenaria. Que eu saiba, o nome não mudou em ambos países, pois partilhamos a mesma língua. Depois existem os Carpinteiros, que podem ser divididos, de modo muito grosseiro, em Carpinteiros gerais e Carpinteiros de limpos. Os Gerais são os que constroem as estructuras das casas, telhados, etc e os Carpinteiros de limpos são os que constroem os acabamentos, janelas, etc. Mas atenção, isto é muito geral! Existem muitas categorias e designações. Cada especialidade tem a sua designação específica, pelo que, embora todos tenham os mesmos conhecimentos básicos, acabam por estudar e trabalhar coisas específicas, e muitas vezes, ter ferramentas próprias ou adaptadas à função. O Tanoeiro é um bom exemplo disso; constrói os barris para o vinho ou o Carpinteiro naval, chamado Carpinteiro de ribeira, que constrói barcos.

      Se puder dar mais alguma ajuda, disponha.

      Um abraço

  11. Octávio Augusto Vieira Marques de Oliveira diz:

    Caro Ricardo
    Após reformar-me aos 60 anos (fui técnico da Ibm -hardware- cerca de 40 anos senti a tal necessidade de fazer coisas e dediquei-me ao Modelismo Naval. Ora veja estes meus pequenos Blogues…
    http://construirmeiocasco.blogs.sapo.pt/
    http://meioscascos.blogs.sapo.pt/
    http://barca-rabelo.blogspot.pt/
    http://meias-maquetas.blogspot.pt/

    Neste momento estou a acabar a reconstrução dum sótão que ficou inundado há cerca de ano e meio…Tinha montado um estúdio há cerca de 40 anos…agora com 75 anos após a extração dum rim e doente lançei-me á obra…envio-lhe o link que tenho no FaceBook vamos lá ver se o consegue ver! Tenho mais blog’s a minha vida (sou casado há 52 anos, tenho um filho, uma filha ambos engenheiros, mas não gostam de bricolagem e os 2 netos são pequenos…)

    http://www.facebook.com/media/set/?set=a.403369129676598.113173.100000105421260&type=3

    • Octávio Augusto Vieira Marques de Oliveira diz:

      Gostei imenso do seu blog…precipitei-me ao fechar o meu anterior comentário! Desejo-lhe que se sinta feliz e ocupado!
      Despeço-me com um abraço
      O. Oliveira

    • Bom dia Sr. Octávio.

      Por acaso já conhecia dois dos seus Blogues🙂. São maravilhosos! Embora não seja a minha área, tudo o que tenha a ver com madeira gosto de ler e estudar, pois muitas técnicas e ferramentas podem ser utilizadas noutras áreas.

      Não consigo ver o link que me enviou do Facebook, infelizmente.

      Ultimamente ando com muita vontade de construir um barco, mas sou demasiado ambicioso. O dia que tomar a decisão será um pequeno bote a remos para duas pessoas. O seu trabalho é de demasiada precisão e as minhas mãos tremem-me demasiado. As ferramentas que tenho também não são as mais adequadas, pois destinam-se a trabalhos mais grosseiros. Mas quem sabe um dia não sigo um dos seus Blogues e tento fazer um modelo.

      Nunca é tarde demais para fazer o que gostamos Sr. Octávio. Desde que exista motivação, amor e carinho, mesmo doentes ou incapacitados conseguimos mover montanhas. Eu pelo menos tento acreditar nisso com toda a força. Perdi o meu trabalho também devido a problemas renais, mas isso apenas me abriu a porta para esta arte. Agora, depois de transplantado posso voltar a sentir-me útil, pois a madeira devolveu-me a força de viver. Tenho a sorte que o meu filhote de 7 anos também acha piada a esta actividade e gosta de ajudar e aprender. Entre os dois até fazemos coisas engraçadas. Os seus filhos… talvez estejam demasiado envolvidos nas suas actividades, e tal como o Sr., adorem o que fazem. Quem sabe um dia, com mais calma e com mais tempo disponível não sigam os seus passos?

      Se não se importa enviar-lhe-ei um mail, pois gostaria de colocar-lhe uma série de perguntas relacionadas com a carpintaria de ribeira. Tenho a impressão que é a pessoa indicada😉

      Um grande abraço, e um muito obrigado muito sentido pelo seu contacto.

    • Francisco Fraústo diz:

      Bom dia! Adorei os seus trabalhos! Muito bons!

  12. Cláudio Alvarez Botelho diz:

    Gostei do Blog e das informações com mais calma vou ler todos os artigos.
    No Brasil participo do Fórum GDM (http://www.guiadomarceneiro.com/forum/index.php) tenho alguns trabalhos postados, meu avatar é Botelho007.
    Se tiver tempo cadastre-se no Fórum e troque umas idéias conosco.
    Parabéns e Grande Abraço.

    • Muito obrigado pela visita Cláudio.

      Sou visita muito frequente no Fórum GDM, mas acho que ainda só fiz a apresentação formal. Tem demasiados trabalhos e artesãos talentosos, e ainda não me sinto à altura de mostrar o que vou fazendo. Espero em breve apresentar alguns trabalhos, mas quero amadurecer primeiro.

      Sem dúvida irei procurar os seus trabalhos. Prometo que passarei por lá e contribuirei🙂

      Um grande abraço.

  13. Octávio Augusto Vieira Marques de Oliveira diz:

    Caro Ricardo
    Afinal o meu album “Reconstrução de um sótão” estava trancado…daí o meu Amigo não o poder ver! Agora destranquei-o e julgo que o link funcionará…Desde já o aviso que tem sido um trabalho de um louco…
    http://www.facebook.com/media/set/?set=a.403369129676598.113173.100000105421260&type=3

    Veja agora para o que me deu…em breve irei fazer um Arco de Flechas, que espero ficar uma obra prima e…tambem ando a sonhar com uma Bésta”…Como vê sou um terrível desocupado sempre ocupado…
    Abraço
    O. Oliveira

  14. José António diz:

    Olá Ricardo!
    À procura de informação sobre uma plaina circular Stanley, cuja recuperação me ocupou grande parte deste este fim de semana, vim aqui parar, e apesar de não encontrar nada em particular sobre o assunto, não dou por perdido o tempo em que por aqui bisbilhotei.
    Os meus sinceros parabéns pelo seu blog – que vou acrescentar aos favoritos – e por tudo o que nele partilha com os outros, que vai muito para além do saber técnico da marcenaria, acabando por revelar o excelente ser humano que há em si, perseverante, perfeccionista, curioso, pesquisador, amigo, excelente comunicador, pedagogo, e até jornalista (apreciei sobremaneira o seu relato com cobertura fotográfica do seu encontro com os colegas espanhóis).
    Não é todos os dias que nos cruzamos com alguém assim. Espero que a sua desocupação forçada seja breve, pois é uma pessoa cheia de garra.
    Felicidades para si e a sua família, que de forma tão natural deixa entrar neste espaço.
    Foi um prazer.
    Até qualquer dia,
    José António.

    • José António;

      Muito obrigado por tão simpático comentário🙂 É com muito gosto que recebo “virtualmente” pessoas com os mesmos gostos por cá. Fico feliz por ter achado o blogue útil, embora não tenha encontrado a informação que pretendia. Quem sabe um dia não tenho o seu mesmo problema e exponho aqui a experiência?

      O termo desocupado já não será o mais correcto, pois estou cheio de trabalho, mas não o vou mudar, pois afeiçoei-me muito a ele🙂 Tenho a minha pequena oficina onde todos os dias vou trabalhando, razão pela qual deixei o blogue um pouco abandonado. Mas não resisti muito e hoje roubei um pouco de tempo à madeira e voltei por cá. Infelizmente a saúde vai pregando partidas e não tenho a força de antigamente, apesar de ainda ser um jovem de 42 anos😉

      Espero voltar a tê-lo por cá, agora que voltei.

      Um grande abraço e novamente, muito obrigado pelas suas palavras.

  15. Jefferson diz:

    Olá Ricardo, gostei muito de conhecer seu blog…Nos faz refletir muito, principalmente, da importância de fazer algo que gostamos. Tenho minha profissão que daqui seis anos irei me aposentar, e pretendo me dedicar mais nos trabalhos em madeira que iniciei e a utilizo primeiramente como terapia. Tenho um blog que fiz e se você me autorizar, vou colocar seu link nele, acho que seria importante divulgá-lo para outras pessoas que porventura passem pelo meu blog.
    abraço
    Jefferson

    • Boa tarde Jefferson.

      Muito obrigado pelo comentário. Desculpe a demora na resposta, mas o trabalho corre e eu sou lento🙂 Agradeço a enorme simpatia em partilhar o link do meu Blogue. Se não se importa, visitarei o seu e colocarei também o link aqui.

      Os trabalhos de madeira, mais que uma terapia são uma bênção! Vai ver que não se arrepende. Força nisso Camarada, e se puder ajudar nalguma coisa é só pedir.

      Um grande abraço.

  16. Jose Lobo diz:

    Boa tarde Ricardo,
    cheguei ao seu blog quase sem querer e já estou fan. Estou numa situação muito parecida, 50 anos, tecnico de electronica desempregado e apaixonado pela madeira e tambem a aprender.
    Já tenho muitos links e documentação que teria todo o gosto em compartilhar. Se tiver e-mail algures aqui descrito (ainda nao li o blog todo :-)), terei todo o gosto em lhe enviar algumas coisas engraçadas/uteis.
    Abraço e Boas Festas
    José

    • Boa tarde José.

      As minhas mais sinceras desculpas pelo atraso na resposta e por este lapso temporal no blogue, mas felizmente o trabalho cresceu de repente e vi-me completamente preso e sem tempo de qualidade para mim.

      Espero a partir de agora continuar a ser mais assíduo e cumpridor.

      O meu mail é santanna620@gmail.com

      Um grande abraço.

  17. Ricardo Sant’Anna,
    Gostei muito do seu trabalho online sobre “woodworking”.
    Parabéns e continue a contribuir com a comunidade através da Internet.
    Sou brasileiro e moro no Rio de Janeiro.
    Estou aposentado e começando a aprender a trabalhar com marcenaria/carpintaria.
    Estou fazendo um curso presencial com o Diego Assis aqui em Niterói.
    http://diegodeassis.wordpress.com/
    Se precisar de alguma informação aqui da terrinha estou à disposição para ajudar.
    Grande abraço,
    Roberto Marques

    • Muito obrigado Roberto. O grande Diego… Quem sabe um dia não terei o grande prazer em o conhecer. Sigo-o virtualmente, claro está. Força nisso e que aproveite ao máximo essa aprendizagem e que possa realizar grandes trabalhos.

  18. João Sousa diz:

    Boa noite Ricardo

    Não sou muito fã de blogues nem de participar neste tipo de fóruns. Cheguei à sua página por acaso e sempre achei que gostaria de trabalhar com a madeira. Neste momento estou com dificuldades no meu actual trabalho e se calhar ainda não conheci a minha verdadeira vocação (se isso realmente existe), mas sempre tive vontade experimentar esta área da marcenaria.
    Só quero saudá-lo pela generosidade na partilha dos seus conhecimentos e pela excelente pessoa que parece ser. Se algum dia conseguir enveredar por esta área, ou outra semelhante, você de certeza que foi uma fonte de inspiração para mim.

    Cumprimentos, João Sousa

  19. Boa noite,

    Preciso de fazer uma base expecifica em madeira para um computador portátil.
    Tenho os desenhos feitos com as respectivas medidas.
    Podem fazer este trabalho?
    Cumprimentos e obrigado,
    JNA

  20. jorge neto diz:

    Boa noite Ricardo, vejo que habilidade não lhe falta para estas bricolages e tudo o que faz, fá-lo com sentimento. O blogue esta uma maravilha bem completo sobre si e com muitos dos seus trabalhos executados. Tambem adorei a torre Eiffel está gigante e cheia de pormenores que lhe deram horas de trabalho e achei a serra de recortes boa, terá assim tantos defeitos como lhe disseram?. Por acaso sabe-me dizer como se afunda/ sobresai os veios do pinho para dar aquele efeito e madeira antiga?
    Boa continuação e boa sorte para o futuro. Tenhamos esperança!

  21. carla padre nosso diz:

    Olá Ricardo, boa noite. Peço desculpa o abuso mas chamo-me Carla, tenho duas meninas gémeas e agora com 40, tive mais dois meninos também gémeos :):)
    Sonhava fazer um quarto de sonho mas infelizmente os tempos não estão para isso, é tudo demasiado caro. Contudo, continuo com algumas ideias na cabeça e estou a ver se consigo encontrar quem me ajude a concretiza-las. Idealiza uma árvore em platex (foi este o nome que deram a material mais fino que a madeira, não sei se estou a dizer algum disparate) com vários ramos para fixar numa das paredes do quarto e algumas gaiolas pequenas também em madeira.
    Pensei em comprar o material e fazê-lo eu, ou pelo menos tentar mas avisaram-me que seria complicado por ser uma peça grande e com vários contornos. Agora dei com o seu blogue que ainda não tive tempo para ver com mais calma mas a uma conclusão cheguei, é realmente um artista.
    A minha pergunta é, faz trabalhos por encomenda e caso aceitasse fazer este tipo de ‘projecto’ por quanto me poderia ficar?
    Grata pela atenção

    Carla

  22. João Castro Lima diz:

    Ola a todos. Alguém sabe me dizer onde se pode tirar um curso de carpinteiro naval? Parece que depois dos 45 anos já não podemos aprender nada. Obrigado a todos. João Lima… joaolima@sapo

    • Bom dia João. Obrigado por ter passado pelo meu blogue🙂

      Infelizmente tem o mesmo “problema” que eu, a idade. Não somos velhos mas também não somos jovens😛
      Ainda para mais procura uma área da Carpintaria um pouco reservada a um certo grupo que normalmente é algo fechado e cuja arte se transmite de pai para filho. Antigamente poderiam existir algumas escolas associadas a grémios mas hoje já não existem. As escolas profissionais e mesmo o IEFP não dão essa formação especializada.
      O que pode e deve fazer é uma procura pela Internet por estaleiros navais tradicionais, como por exemplo o de Vila Nova de Gaia onde ainda se constroem os barcos Rabelos (Estaleiro da Socrenaval) e entrar em contacto com eles. Sei também que existem uma ou várias escolas de Carpintaria naval em Espanha. Aqui na Galiza conheço duas (Escola Obradoiro do Mar de Vigo III e Centro de Formación A Aixola).

      Quando for passear procure os pescadores que ainda usam barcos construídos de forma tradicional e fale com eles. Muitas vezes vão indicar-lhe ou um estaleiro ou mesmo um Mestre que os constrói. É uma questão de tentar e não desistir à primeira. Claro que existe a maneira mais complicada, que é a de aprender sozinho através da pesquisa na Internet e nos livros principalmente os antigos, pesquisa em fóruns e casmurrice pura. Existem muita literatura sobre o assunto principalmente em Inglês e Francês. Não sei se está à vontade com o Inglês, mas se estiver irá encontrar muita informação mesmo.

      As minhas desculpas por não poder ajudar mais, mas é uma área que não conheço em profundidade.

      Os meus melhores cumprimentos; Ricardo Sant’Anna

  23. Cesar Filho diz:

    Olá Ricardo abraços fraternos.Gostei imensamente de sua narrativa e exemplo de persistência para cumprir com a palavra empenhada. (Torres Eiffel). Estou aposentado e não paro de me mexer acho que até faz bem para a saúde e o espírito. Aprendi, na minha juventude, com um mestre italiano, frei Noé,(Capuchinho) que passou uma temporada aqui no Brasil, a arte italiana do “traforo”. Uso um arco manual com serrinhas alemãs (muito usadas por ourives). Já estou com 70 anos e consegui transmitir e ensinar os trabalhos a algumas pessoas, Posso enviar algumas fotos das peças? Caso alguém se interesse em aprender ensino com o maior prazer todos os passos.Também tenho tentado adquirir De-Walt 788 mas, não está disponível no Brasil; Facilitaria muito o trabalho. Tenho uma amiga brasileira que reside em Portugal e ela me falou de uma outra máquina, a Excalibur. Tão boa quanto a De Walt ela viu na Espanha, mas, não sei se ela é vendida aí em Portugal. Meu é mail: cesarfilhofip2011@gmail.com (minha cidade é Patos, Estado da Paraíba Brasil.

  24. Rui Coelho diz:

    Viva Ricardo. Por sinal também vivo em Braga e ando há uns anos a pensar “fazer coisas em madeira”. A não ser dos tempos do secundário, não possuo experiência no ramo, Infelizmente nem um simples workshop encontro. Contudo, gostaria de me iniciar e o youtube tem-me aguçado o interesse. Apesar de ser instrutivo não acrescenta skills. Não sei por onde começar pois não pretendo fazer investimentos desajustados face ao meu “nível da arte”. Enquanto espero que esta vontade passe encontrei o seu extraordinário blog, renovo a esperança e pergunto-lhe se me pode ajudar no que concerne à aquisição de competências mínimas, ao nível da carpintaria para totós.

    Bom trabalho

    • Boa noite Sr Rui.
      Fico muito contente por saber que em Braga também existem apaixonados pelos trabalhos em madeira. Não se deixe intimidar. A princípio é natural que tudo lhe pareça algo confuso ou mesmo difícil, mas com a ajuda do YouTube, livros e muita práctica tudo chega a bom porto. Terei o maior gosto em ajudar naquilo que possível, pois sou um simples aprendiz. A minha oficina e ferramentas estão sempre disponíveis para quem quiser aprender e practicar. Duvido que encontre formação ou workshops de iniciação, pelo menos por cá. Os que existem nas grandes cidades costumam ser caros. Se me garantir que vai aprender e assumir o compromisso que se estragar ou danificar alguma ferramenta a paga; então terei todo o gosto de lhe indicar o caminho e, não ensinar-lhe, mas transmitir-lhe as técnicas básicas a partir das quais poderá encontrar o seu próprio rumo.
      Não espere encontrar uma oficina estilo “norte-americana”… É um cantinho muito modesto que vai evoluindo aos poucos.
      Envie um mail para: santanna620@gmail.com e combinamos uma altura para nos conhecermos.
      Os meus melhores cumprimentos;
      Ricardo Sant’Anna

  25. José Manuel Soares diz:

    Boa noite.
    Venho pedir a sua ajuda. No rádio que reparou, colocou massa para compensar as falhas de madeira. Depois de colocar o biochene essas partes ficaram mais claras, tendo sido submetidas a outro tratamento para ficarem com a mesma cor. Posso saber que tratamento aplicou para ficarem com o mesmo tom? É que estou com o mesmo problema num rádio e não o consigo resolver José Manuel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s