Plaina manual para madeira.

Plaina: Instrumento para debastar, afiar e polir a madeira.” – Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

À já algum tempo que ando a tentar escrever um artigo sobre ferramentas manuais, mas deparo-me sempre com a falta de informação em Português. Não é que seja um grande problema, pois percebo perfeitamente o Castelhano e o Inglês, línguas mais utilizadas na Internet hoje em dia. O Francês é mais complicado, mas ainda consigo compreender a maior parte da informação. Para as outras línguas, tenho a vida bastante facilitada utilizando o tradutor do Google. Desde que apareceu esta ferramenta que consulto com bastante frequência sites em Alemão, Russo, Japonês, entre outros.

Mas para aprender, para poder falar à vontade com Carpinteiros e Marceneiros e para poder escrever à vontade no Blogue, tenho que falar e escrever em Português. Tenho de conhecer os termos certos, os nomes correctos para poder evoluir na aprendizagem. Pelo menos é a minha maneira de pensar. Deve existir um mínimo de equilíbrio entre a teoria e a prática para ser um bom profissional em qualquer área, e a Carpintaria e Marcenaria não são excepções. Quantas vezes vou a lojas e só me lembro dos termos em Inglês ou Castelhano? Um bocado embaraçoso…

Este artigo é um exemplo perfeito dessa situação.

Comprei finalmente uma Plaina manual para trabalhar madeira. Barata, sem pretensões. Uma coisa para aprender, para poder evoluir com o tempo. Naturalmente quis escrever sobre ela, sobre como é constituída, as minhas primeiras impressões, etc. Mas logo ao princípio fiquei bloqueado, pois uma coisa que pensei ser simples resultou ser o calcanhar de Aquiles deste artigo: O nome das peças da Plaina.

Como faço sempre procurei ajuda na Internet, mas… pouco ou nada encontrei. Bem, deixem-me esclarecer melhor; Em Inglês encontrei muita informação, até demais para o meu gosto. Em Castelhano, menos, mas de bastante qualidade. Em Francês aconteceu o mesmo, mas em Português quase nada. Alguma informação encontrei em Português / Brasileiro, mas quase tudo “Copy / Paste” de algum artigo de melhor qualidade que se perdeu. Em Português / Português só fragmentos.

Fiquei espantado como não consegui encontrar uma informação que julguei iria ser bastante acessível, e que deveria existir num pais onde a madeira e os trabalhos realizados com madeira desempenham um papel tão importante. Resumidamente, não encontrei um sítio onde disponibilizem os nomes das ferramentas essenciais de um Carpinteiro ou Marceneiro, quanto mais as peças constituintes de uma plaina manual para madeira. Depois de bastante trabalho reuni o que penso ser a nomenclatura básica de uma plaina de ferro para madeira.

  1. Rear handle / Tote – Pega traseira;
  2. Lateral adjustment lever – Alavanca de ajustamento lateral da lâmina;
  3. Blade / Iron – Lâmina ou Ferro;
  4. Blade cap – Contra-ferro ou Capa;
  5. Cap lock – Alavanca da cunha ou Alavanca do prensador;
  6. Lever cap – Cunha ou Prensador;
  7. Blade screw – Parafuso da lâmina;
  8. Front knob – Maçaneta ou Pega dianteira;
  9. Mouth / Throat – Boca ou Abertura da lâmina;
  10. Frog – Contra-ferro inferior ou Cama;
  11. Frog adjustment screws – Parafusos de ajustamento do Contra-ferro inferior;
  12. Lever cap screw – Parafuso de fixação da Cunha;
  13. Yoke / Depth adjustment lever – Pino de ajuste em profundidade da lâmina;
  14. Depth of cut adjustment nut – Porca de ajuste em profundidade da lâmina;
  15. Throat adjustment screw – Parafuso de ajuste da abertura da Boca;
  16. Bottom – Base da plaina;

Não tenho a certeza se os nomes serão os correctos, mas por enquanto é o que consegui. Deixo aqui um pedido: Se tiverem a listagem destes termos e a quiserem disponibilizar agradecia muito. Gostava muito de conseguir reunir algumas informações sobre plainas manuais em Português para disponibilizar a todos os que visitam este site.

Quanto à minha plaina, isso vai para outro artigo num futuro próximo.

Esta entrada foi publicada em Carpintaria, Ferramentas manuais, madeira, Marcenaria, Plaina para madeira, Trabalhos em madeira com as etiquetas , , . ligação permanente.

12 respostas a Plaina manual para madeira.

  1. Es estupendo que te preocupes por la difusión del portugués, que cunda el ejemplo entre tus compatriotas.

    • Gracias Ramón🙂

      Siento un poco de pena, pues veo que en España la gente se preocupa mucho en mantener viva la lengua y las artes. Aquí se habla mucho, pero luego no se hace nada. Portugal, tal como España, fue un país de marinos y descubridores, de pescadores y de grandes artistas. Dependimos de la madera como fuente de trabajo y progreso, pero mientras España mantiene viva la llama de ese espíritu, Portugal se a olvidado de ella. En Galicia ( y seguramente muchos otros sitios) tienen cursos de Carpintería naval, museos, exposiciones y mucho mas. Muchos jóvenes aprendiendo. Aquí…

      No soy gran escritor y mucho menos Carpintero, pero al menos espero dejar un poquito de trabajo echo para que los otros que vengan no se sientan tan frustrados como yo. Quien sabe, no ponemos en marcha un renacimiento?

  2. João Pereira diz:

    Ola.
    Acredite ou não encontrei o seu blog quando pesquisava no google isto: samblagem em contraplacado. Estou maravilhado. Dei uma vista de olhos e é curioso como temos este gosto em comum, os trabalhos em madeira. Tenho o mesmo livro da editorial Estampa e tenho também poucas ferramentas. Tenho a vantagem de ter uma plaina… lol porque o meu avô é carpinteiro e deu-me uma das 4 ou 5 plainas que ele tem. Ele já está reformado e já não tem capacidade para me ensinar com uma grande pena minha pois ele é uma enciclopédia. Não tenho no entanto uma tupia, é o próximo investimento.
    Os meus projectos foram feitos apenas este ano, mas nada do tamanho do seu consultório. Também tento aprender tudo o que posso na Internet mas tenho imensas dúvidas. Até encontrei um site onde fazer o download da revista FineWood Working, todos os números! Estava a procurar como fazer encaixes macho-fêmas, não sei se é assim que se chama, em inglês é mortise and tenon.
    Também é curioso como o seu trabalho tem evoluído ao longo do blog. Parabens.
    Partilho a 200% as suas opiniões sobre os AKI e Leroy e acrescento, evito deixar os meus preciosos euros nessas lojas só se for num dia em que as outras lojas estejam fechadas porque para além de darem má informação são caras. A vantagem é o fim de semana e podermos encontrar tudo no mesmo sítio. Tento comprar sempre nas lojas de rua, são euros que vão para portugueses.
    Só não percebo o porquê do aglomerado que usou, acho que é o pior material que existe. Eu tenho formação de mecânica mas acho que o contraplacado nalgumas aplicações consegue ser superior à madeira.
    Vou também tentar fazer uma bancada de carpinteiro, embora na minha cave já tenha uma bancada mas já tem um torno convensional e uma esmeriladora, não dá para chapas grandes de madeira. Tenho também dois cavaletes, mas comprados no AKI numa altura que ainda não tinha despertado para a Madeira. Sim, com letra grande, acho que é um material que merece (não confundir com um arquipélago de um Jardim).
    Tinha pensado em fazer um martelo em madeira como o seu com a minha lenha que é de Sobreiro e de Azinheira, mas como é madeira muito dura ando a ganhar coragem.
    Um dia envio foto do meu último projecto: um castelo para os míúdos bricarem com os Playmobil! Estou quase a acabar. Tenho dois rapazes, um com 2 anos e outro com 4. Não resisti e brincámos antes de estar acabando.
    Continue a postar, porque você inspira outros. A citação do Ruskin fez-me ficar com os olhos húmidos.
    Grande Abraço.
    João Pereira

    • João:

      Muito obrigado pelo seu comentário. Fico sempre feliz quando um compatriota escreve por cá, pois sinto que não estou sozinho nesta “demanda”😉.

      Aproveite que o seu Avô era Carpinteiro e tenha bastantes conversas com ele, se puder. Mesmo que já não trabalhe, as memórias que ele conserva poderão ser-lhe bastante úteis na sua aprendizagem. Já deve ter percebido que Carpinteiros e Marceneiros são uma classe profissional com bastantes segredos, bastante reservados em passar a sua arte, pelo que o João parte com alguma vantagem. Aposto que ele ficou bastante feliz e satisfeito ao ver que o neto embarcou nesta actividade.

      Se quiser mandar-me alguma fotografia dos seus trabalhos, terei o maior gosto e honra em publicá-las no Blogue, pois é uma maneira de trazer mais pessoas para este mundo maravilhoso que é a Madeira (sem Jardim LOL)… Não sei se tem conta no Facebook ou no Google+, mas caso tenha, convido-o desde já a procurar-me, pois são um excelente meio de aprendizagem virtual. Pertenço a um pequeno grupo de “Woodworking” onde trocamos fotografias, ideias, técnicas e conselhos. Quando temos dúvidas, sempre existe alguma alma generosa que aparece🙂. Vai ver que se sente em casa. E é muito internacional; Castelhanos, Mexicanos, Argentinos, Norte-Americanos, Indianos, Russos, etc… (e um Portuga).

      Em relação às dúvidas João, não se preocupe. Quantas mais duvidas tiver melhor. Significa que está interessado e desejoso de aprender. Tal como disse, a Internet é um óptimo sítio para tirar dúvidas, mas tem de escolher um pouco a informação. Consulto muito frequentemente o You Tube, pois os vídeos ajudam-me bastante. Existem depois Blogues de muita qualidade, que irá descobrindo pouco a pouco. Se quiser, posso enviar-lhe por mail uma pequena listagem, incluindo um site com muitos livros que pode descarregar.

      Não sou ninguém para dar conselhos, mas se me permite João, deixo-lhe um “pensamento”: O Carpinteiro “faz” as ferramentas e não o contrário. Pode ter poucas, mas se forem boas e as tratar bem, elas permitir-lhe-ao evoluir.

      Espero que continue por cá João, pois vou começar a colocar uma série de artigos a que vou chamar de lições básicas. Espero que sirvam para ajudar outros mas também para que outras pessoas dêem as suas opiniões e contem as suas experiências.

      Um grande abraço e força para os seus projectos.

  3. maia diz:

    Muito obrigado pelo trabalho. Como sou um aficionado por coisas destas – não tivesse sido o meu avô um dos maiores industriais de carpintaria e mercenaria deste país – possuo uma plaina igual à que faz a discrição e está correcta. São vastas as ferramentas que possuo ligadas a esta arte e de plainas tenho mais tipos mas todas em madeira, algumas com muitas dezenas de anos, mas bem mais simples.

    • Muito obrigado pelo comentário Maia.

      Acabo sempre por ficar com um pouco de inveja de quem te familiares Carpinteiros ou Marceneiros, pois não só podem contar com um poço de informações e histórias sobre a Arte, como muitas vezes acabam por ter uma boa colecção de ferramentas. Espero que ainda as use, ou se não as usar, que as estime bem. Em Junho de este ano um grande amigo ofereceu-me uma plaina igual à da fotografia que usei, uma Stanley #4. Estava habituado a usar uma marca “branca” pelo que começar a usar uma em condições foi como… ver a luz pela primeira vez🙂

      Podia tirar umas quantas fotografias e colocar no Flikr, pois adorava conhecê-las. Continuo a acreditar que cada vez mais, devemos dar valor e esta arte e divulgar, não só as ferramentas como os artistas (sejam carpinteiros, marceneiros, artesãos, etc…) para que nunca sejam esquecidos.

      Estou neste momento a entrevistar e fazer um pequeno documentário para colocar no Blogue e no Youtube sobre um Marceneiro de Braga. Estaria interessado em falar comigo sobre o seu avô e os trabalhos por ele feitos? Quem sabe não poderia fazer uma pequena série de “curtas” sobre a Arte em Portugal? Com a sua ajuda já teria duas entradas garantidas.

      Fico à espera da sua resposta.

      Novamente, muito obrigado por visitar o Blogue. Espero que passe por cá mais vezes.

  4. Jefferson diz:

    Oi Ricardo.
    Me foi muito útil a vista explodida da plaina.
    Obrigado e parabéns pelo blog.
    Jefferson (Rio de Janeiro/Brasil)

  5. anibalpedroso@hotmail.com diz:

    Parabens e continue a escrever, e interessante.

  6. Hoje ganhei de meu filho uma plaina de ferro e saio à procura de todas as informações que me permitam iniciar-me nesta habilidade. Não sou marceneiro; apenas brinco com madeiras deixadas depois de uma reforma em casa. Faço pirogravuras, encaixes e pequenas peças de decoração. Sua preocupação com a língua portuguesa é então uma benção, que agradeço.
    A imagem explodida é também muito didática. Obrigado e um grande abraço.

  7. valdor f.tosta diz:

    para juan perez, já existe no mercado ferramentas guias para se fazer rabo de andorinha, plainas com gabarito fazem essa maravilha e não são caras, há dois tipos de tupias uma que pode ser fixa para rebaixo de laminado e outra muito perigosa que é fixa ou pode´se movimentar com as mãos com graduações de profundidades de cortes. Tenho algumas ferramentas que herdei de meu pai, e aaas guardo com carinho, ontem mesmo dei um banho geral para retirada de ferrugens, pois elas sofreram um acidente,e ainda por cima meu filho as uilizou meus formoes como chave de fenda, por pouco não enfartei. abraços.

  8. Flavio Fonseca diz:

    Oi Ricardo, meu nome e Flavio e sou um curioso em marcenaria e embora ja tenha comprado varias ferramentas, elétricas ou manuais, usa_las e um pouco diferente…Estou a procura de uma boa plaina manual e ouvi falar da Stanley. Por aqui no Brasil as mais em conta são EDA ou STARFERR, mas não as conheço ainda.Sei que a No 4 e a mais indicada caso vc só venha a precisar de uma ( embora ja tenha uma elétrica muito boa ) .Faco algumas pecas ( ja tenho uma pequena bancada, fiz u’a mesa de apoio rustica para minha mulher trabalhar ( no computador ) e outras cositas, mas são para me distrair. Parabéns pela iniciativa e ja coloquei seu blog em meu email para saber das novidades. Abraços,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s