Cavalinho de Madeira

Como já tinha referido neste Post participei num projecto do WoodWisperer a favor da luta contra o Cancro. O projecto é bastante simples; construir um cavalinho de madeira e enviar a fotografia para o site. Por cada cavalinho construído o Mark põe 1 Dólar do seu bolso para a Fundação “Livestrong“. O montante final será igualado por cada patrocinador da página. Os planos do cavalinho foram cedidos pela revista “Wood Magazine“, sem qualquer custo.

Comecei por procurar a madeira para o projecto. Após comparar as madeiras e os preços, comprei no MaxMat de Braga um painel de pinho colado de 2000x600x18mm da Klenk.

Fiz as cópias necessárias dos planos em casa e fui ao Staples fazer a cópia em tamanho real do cavalinho. A seguir, com cola em spray coloquei o desenho no sítio. Desenhei as peças na madeira e comecei a cortar.

Usei a serra tico-tico para os cortes. Para este trabalho comprei uma lâmina com 20 TPI. Desta maneira os cortes ficaram melhores e o acabamento não foi tão difícil.

Para dizer a verdade tive algumas dificuldades no corte. A serra não tem muita potência e é de marca branca, o que fez que tivesse que parar várias vezes. A serra aquecia demasiado, a lâmina encravava nas curvas, etc.

Já agora, o outro dia fui ao IKEA e encontrei esta lâmpada espectacular por apenas 9,99€. É a JANSJÖ e apenas posso dizer que é espectacular. Por acaso esqueci-me de tirar uma fotografia, mas também a prendi à tico-tico e é uma ajuda preciosa.

Com as peças cortadas foi altura de acertar e lixar. Primeiro com a grosa para retirar a madeira em excesso e depois papel de lixa para o acabamento. Por ordem, usei lixa 60, 120 e 160. Para a outra parte do cavalinho, marquei a madeira usando esta parte como modelo. O corte foi outra vez feito com a tico-tico. Como já tinha a experiência do primeiro corte, esta parte foi mais fácil. Para lixar algumas partes do cavalinho tive de improvisar. As curvas e a zona da boca não estavam a ficar bem, pelo que improvisei.

Para retirar o papel usei uma pistola de ar quente. O excesso de cola foi retirado com um bocado de pano embebido em aguarrás. As faces das peças foram todas lixadas como referi anteriormente.

Passo seguinte, arredondar as peças. Usei a mesa da tupia, embora ainda não esteja terminada.

Para dar cor e protecção ao cavalinho usei três acabamentos: Óleo de linhaça, tinta de madeira e verniz.

Nas peças claras apliquei uma capa de óleo de linhaça. É um processo bastante simples. Com um pano, embebe-se o óleo de linhaça e a seguir espalha-se pela madeira. Seguidamente retira-se o excesso com um pano limpo e deixa-se curar. O tempo de cura varia conforme a temperatura e a humidade ambiente. Eu deixei 8 horas entre cada capa.

Nas partes escuras usei uma tinta de madeira de cor Wengé. Não é tinta propriamente dita; a tinta cobre a madeira, este produto colora a madeira. Talvez deva chamar a isto um corante, mas é vendido como tinta. A aplicação é similar ao óleo de linhaça.

Durante este processo esqueci-me de tirar fotografias pois estava de luvas… Como não queira sujar a minha fabulosa bancada de trabalho ou a minha mesa de jardim, aproveitei e construí uma cabina de pintura.

Usei uma palete velha e restos de madeira da obra. Para a pintar, restos de pintura da loja😉.  Ainda tenho de colocar as luzes, o motor de extracção de ar, o filtro, o insuflador de ar e a cobertura transparente, mas o cavalinho tinha de ficar pronto. Para me ajudar, usei um prato de madeira rotativo, do género usado nos restaurantes chineses. Também foi comprado no IKEA por uns míseros 5€.

Uma vez as peças pequenas prontas foi altura de montar o cavalinho. É a partir deste momento que começamos a sentir aquela sensação maravilhosa de um trabalho feito. As peças vão ficando no sítio e finalmente vemos o resultado.

Para terminar ia usar verniz, mas encontrei um método interessante e resolvi experimentar. Podem ver o vídeo no site “Start Woodworking“. Basicamente é uma mistura a que o Greg Paolini chama de 3-2-1; Três partes de solvente de tinta ou álcool mineral, duas partes de poliuretano à base de óleo e uma parte de óleo de linhaça. Foi bastante fácil de aplicar e o acabamento ficou óptimo.

Foi o meu primeiro projecto “a sério”. Como é natural cometi vários erros, mas aprendi a fazer muitas coisas novas. A mais importante é que as ferramentas baratas acabam por sair muito caras. Estraguei várias lâminas da tico-tico e perdi a paciência várias vezes. Infelizmente, quando não há dinheiro temos de fazer várias concessões. É um tema recorrente no mundo dos Carpinteiros amadores. Não é o nosso ganha-pão, pelo que o investimento em boas ferramentas não é prioritário.

No fim, tenho de agradecer ao Mark Spagnuolo e à Wood Magazine por esta oportunidade. Foi um trabalho que me deu bastante prazer não só pelo trabalho mas pelo objectivo. Podem ver os vídeos de como se faz o cavalinho no site do Woodwhisperer. Segui exactamente os mesmos passos, portanto sempre podem pensar que sou eu no vídeo (embora saiba que sou muito mais giro…).

O Luis é que ficou um pouco triste porque já não tem idade para brincar com ele. Já agora, alguém quer adoptar um cavalinho? Chama-se Rocinante e é muito mansinho😉.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

9 respostas a Cavalinho de Madeira

  1. Hola Luis:

    En primer lugar te doy la enhorabuena como padre, ya veo que Luisinho es un niño muy despierto y muy simpático.
    Respecto al caballo bonito gesto por tu parte. Se ve muy gracioso y del proceso de construcción me quedo con varias cosas. El pegado de las copias del plano a la madera para un recorte exacto. La sierra de 20 dientes por pulgada. La super cabina de pintura y el plato rotatorio, trataré de comprar uno lo antes posible.

    Espero que Rocinante encuentre pronto un dueño que lo pueda disfrutar.

    Enhorabuena

    • Gracias Ramón.

      Luis con sus 6 añitos es muy espabilado. Como todos los críos a esta edad quieren hacer un poco de todo y es muy curioso. Me gustaría tener mas paciencia para responder a todo lo que me pregunta, pero es que quiere saber de todo😉.
      Casi tdos los trucos los e aprendido por Internet jajajaja. Los pruebo primero y si funcionan entonces los incluyo en los proyectos. El pegado y despegado de los planos me interesaba mucho, pues soy una nulidad dibujando. Así, basta hacer un print o una fotocopia y pegar el papel en la madera. Para quitarlo, sale perfectamente con una pistola de aire caliente. Quizás un secador de pelo también funcione, pero aun no e probado. Hay otro método para dibujos mas pequeños, muy interesante, pero hablare después aquí.

      La sierra resulta perfecto, pero con la dichosa maquina que tengo… sin comentarios. El plato se me ocurrió en el restaurante chino la otra noche. Luego descubrí que es una herramienta muy utilizada. Los Americanos la llaman “Lazy Susan”?????? Para pintar o embarnizar es perfecto.

  2. Marcelo C. Gomes diz:

    Olá Ricardo,
    Ficou lindo o cavalinho; coisa de profissional! Parabéns também pelo filhão.
    Aproveito para desejar-lhes um Feliz Natal e um 2012 repleto de realizações, saúde e sucesso.

  3. Obrigado Marcelo🙂

    Profissional não, o máximo amador empenhado. O filho é para dar os parabéns à mãe, pois ela é que teve todo o trabalho jejejejejeje.

    Embora atrasado, espero que o Natal tenha sido bom, e os desejos de um magnífico 2012. Que este novo ano seja melhor que 2011, e que haja forças e vontade para muito trabalho e alegria.

  4. artisanflamingo diz:

    Magnifico trabajo amigo Ricardo, me alegra mucho ver cuantas cosas tenemos en comun, yo creo que, junto con Ramon y otros, nos gusta seguir el mismo camino cuando abordamos nuestros proyectos en el taller, por eso supongo que al final hemos acabado conociendonos aunque sea por internet. Ya vi el video de Marc Spagnuolo en youtube, y me parece un caballito entrañable y emocionante para quien va destinado, a nosotros como padres nos llena de orgullo y felicidad ver como un hijo nos recompensa con su sonrisa y aprovacion cuando le construimos algo con nuestras manos y con lo que el disfrutara mucho. Mi hijo tambien tiene seis años, y siempre he planeado hacerle un juguete de este tipo, tambien he visto unos modelos de bicis de madera por ahi que son muy atractivas. Me ha gustado mucho ver como has desarrollado este trabajo y lo bien que te ha quedado, sigue asi que nos encanta seguir tu blog, nos llenas de inspiracion y animo
    Un abrazo de tu amigo Julio

    • Julio:

      Muchas gracias por tu comentario y por tu visita. Ya se que no te gusta, que eres una persona discreta pero tengo que hacer justicia; eres uno de mis mentores y una de las personas en el mundo de la madera que yo mas admiro. Desde que conozco tu Blog y tus trabajos, que te sigo, ansiando siempre por tus enseñanzas y tus palabras. Efectivamente, no te conozco en persona, pero espero ansiosamente por el día en que nos podamos reunir y quizás, compartas un poco de tu sabiduría conmigo.

      El grupo de amigos que tenemos en Internet, aunque virtual, es muy unido y me encanta porque nos ayudamos de una manera poco común hoy en día. Ramón, Emilio, Enrique, Germán, Sergey y todos los demás sois mis Maestros. Siempre tendré una deuda muy grande para con vosotros por haberme aceptado y acogido en este mundo. Espero que un día os podáis sentir orgullosos de mi😉.

      Solo espero que, tal como Tu, un día pueda inspirar a otros y que esta arte vuelva a ser lo que fue un día.

      Tu Amigo Ricardo.

  5. António Henrique diz:

    Exmo sr.
    Decidi escrever-lhe um comentário por duas razões.
    Em primeiro partilho o seu entusiasmo pelo bricolage com este especial apreço pelas madeiras.
    Desde que me lembro, que sempre espatifei os martelos, formões e outras ferramentas do meu pai, creio que foi com ele que ganhei o gosto. Sempre encarei esta atividade como um desenrasque para arranjar ou construir coisas cá por casa. Mas com as voltas da vida, em momentos recentes de “aperto” já fiz alguns trabalhos que me pagaram a renda de casa.
    Daí que fiz o mesmo, fui procurar cultivar-me um pouco nos livros e claro está na internet!
    E tive uma agradável surpresa ao descobrir que andamos pelos mesmos sítios. (acrescento que tambem gostei muito da sua bancada quando a vi no AKI, mas depois quando olhei melhor…. desenrrasquei-me com o que tinha cá por casa até juntar para comprar um torno bom!-tive ontem a confirmação quando li a sua apreciação)
    Tomo a liberdade de lhe indicar mais uns links que gostei particularmente:
    Pela simplicidade e forma de trabalho e possibilidade de ter aulas a um preço em conta – Paul Sellers no canal do youtube (http://www.youtube.com/channel/UCc3EpWncNq5QL0QhwUNQb7w) ou o site da escola (http://woodworkingmasterclasses.com/)
    Pela forma criativa com que Timothy Wilmots faz da utilização do sistema FESTOOL (http://www.youtube.com/watch?v=t5YzIwK-g0E) o sitio dele (http://www.benchworks.be/indexeng.html).
    O segundo motivo que me leva a escrever neste artigo é precisamente por causa do “cavalo de balouço” que tambem o vi no woodwshiperer, descarreguei os planos, mas devo ter feito algo de errado e verifiquei que me falta os moldes das peças extras (orelhas, rabo, e os tres encaixes interiores) se ainda tiver os ficheiros pergunto. Será que me pode ajudar?
    Peço desculpa pela extensão, mas não consegui encontrar o seu e-mail aqui no blog.
    Desde já agradeço a sua atenção.

    António Henrique

  6. wanessa diz:

    Belicismo trabalho parabéns.
    gostaria de fazer, porem o site não disponibiliza o molde. tens como me enviar wanessapl@bol.com.br.
    tenho uma bebe de 2 anos e ela adora cavalinho de madeira.
    abraços e felicidades

  7. Vasco Dias diz:

    Olá Ricardo,
    Só para dizer que adorei o seu cavalinho. Vou copiar.
    Encontrei a sua página por acaso quando procurava fotos de cavalinhos de madeira e a foto do seu chamou-me a atenção entre muitas. Pretendo construir um para o meu pequenote de quase 3 anos e este é mesmo aquilo que procuro.
    Também gosto muito de fazer umas coisas de madeira. Não tenho muito de artista mas gosto de reproduzir alguns objectos que vejo e gosto. Tenho todas as ferramentas pois a profissão do meu pai era carpinteiro. – Acho que herdei alguns genes…
    Prometo mostrar fotos quando terminar.
    Obrigado pela ideia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s