Segurança na Carpintaria

A carpintaria é um trabalho relativamente seguro se comparado com o trabalho de Bombeiros ou Polícias, para dar apenas dois exemplos, mas não se deve pensar que está isento de riscos. Trabalhar em carpintaria ou marcenaria envolve trabalho com maquinas que não perdoam erros e que nos exigem total atenção. Não posso falar de dados concretos para Portugal, mas nos Estados Unidos os números são completamente aterradores:

According to a recent study published in the Journal of Trauma, a professional journal for ER staff, roughly 31,400 people are treated in emergency rooms every year for tablesaw injuries. This is based on ER reports compiled  from 1990 to 2007 and amazingly, that figure doesn’t even include folks who are injured on the job. Those statistics are kept separate and aren’t included in the study.

E estes números dizem respeito a apenas UMA das muitas ferramentas que são usadas. Serras circulares, tupias, berbequins e muitas outras ferramentas eléctricas podem ser encontradas em carpintarias profissionais ou amadoras. Mesmo as “simples” ferramentas manuais podem tornar-se verdadeiros perigos se não se usarem os cuidados básicos. Uma serra, um cinzel ou um formão podem mutilar facilmente.

Não quero dramatizar nem criar um bicho de sete cabeças em relação a este trabalho ou hobby, apenas deixar bem claro que temos de ter perfeita consciência dos riscos que corremos.

Quando coloquei o Post sobre a minha mesa de corte recebi imediatamente alguns mails a alertar sobre os riscos que corria. Os mais simpáticos sugeriram melhorias ou alterações de maneira a garantir a minha segurança, mas uns poucos criticaram imediatamente a minha falta de inteligência e juízo por criar uma máquina mortal. Criticavam ainda o facto de colocar no site quase umas instruções de como a construir, sem pensar que existiriam pessoas que a poderiam tentar copiar.

Tal como eu, centenas de pessoas (ou milhares) fazem estas adaptações por todo o mundo numa tentativa de melhorarem os seus processos de trabalho, ou pura e simplesmente porque gostam de inventar, criar, improvisar. Quando o fazemos, e falo agora por mim, fazemos as coisas perfeitamente conscientes dos riscos envolvidos. Conhecemos perfeitamente as consequências dos erros que podemos cometer e utilizamos uma atenção muito maior que se estivéssemos a utilizar uma ferramenta similar comprada. São protótipos experimentais, não maquinas construidas por profissionais. Posso garantir que temos mais cuidado e provavelmente mais conhecimentos sobre a mecânica e funcionamento da nossa máquina que alguém que compra uma do mesmo género no comércio e a maior parte das vezes nem lê o manual de instruções.

Deixo aqui um vídeo do Stevinmarin sobre este assunto. Ele publicou este vídeo numa altura em que nos Estados Unidos a comunidade de trabalhadores de madeiras se agitou bastante devido a um processo em tribunal relacionado com acidentes com mesas de corte. A sua opinião sobre este assunto continua bem actual e pessoalmente revejo-me a 100% nela.

Podem ver um artigo sobre o Mike Rowe e o seu especial “Safety third” aqui. Vejam também esta apresentação que ele fez nas famosas TED Talks aqui. Não só fala sobre a questão da segurança no trabalho e o excesso de zelo na nossa sociedade actual mas também sobre a desvalorização do trabalho manual que cada vez mais se faz sentir.

Já que naturalmente esta é uma das minhas áreas de trabalho, espero no futuro deixar aqui alguns conselhos sobre segurança, mas também sobre Primeiros Socorros.

Esta entrada foi publicada em Segurança no trabalho com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s