União a meia madeira em forma de cruz

Hoje vou fazer uma das uniões mais simples, a samblagem a meia madeira em forma de cruz. Trata-se simplesmente de unir dois pedaços de madeira com a mesma espessura de maneira que se atravessam em ângulo recto. Não é a união mais estável ou resistente, mas poderão encontrá-la em muitos trabalhos de madeira do quotidiano.

Eis as ferramentas que vou utilizar:

- 2 Bocados de madeira de igual espessura, neste caso, varetas de 20x20mm;

- Graminho;

- Riscador e/ou lápis;

- Serra de costinha (ou serra de Marceneiro);

- Esquadro e metro de madeira;

- Formão;

- Maço de madeira;

- Cola.

A primeira tarefa é medir a espessura da madeira a unir.

Neste caso, ambas as varetas tem 20mm de espessura. Como irei juntá-las a meia madeira, ou seja, pela metade, vou ajustar o graminho para traçar a medida de 10mm.

Posso usar o esquadro para obter a mesma marcação, mas com o graminho obtenho já uma linha “guia” na madeira que me vai facilitar o corte.

Pode-se ver perfeitamente que o graminho traça uma linha em profundidade. Traço os dois lados.

Seguidamente com ajuda do esquadro vou marcar a face e as linhas verticais de ambos os lados. Para este passo, uso o riscador de maneira a obter o mesmo resultado que com o graminho. Não é obrigatório marcar toda a área a cortar, mas ao início ajuda bastante, pois consigo visualizar se me afastei muito ou se passei alguma linha no lado oposto.

Para que se possa ver bem nas fotografias marquei também a lápis todas as marcações. Convém sempre marcar a madeira que se vai cortar. Embora aqui seja óbvio, haverá situações que nos podem induzir em erro, pelo que não custa nada criar este hábito logo desde o início. Se olharem com atenção, quando passei o riscador no lado direito, as fibras da madeira desviaram o traço. Comecem devagar, mais leve e depois aprofundem. A seguir, usei o metro e confirmei as medidas. Como qualquer bom Carpinteiro ou Marceneiro sabe “Mesure twice, cut once“.

Com as medidas confirmadas posso então começar a cortar. Quando me iniciei, traçava uma linha a lápis e cortava junto à linha. Pouco depois, ao ver vídeos e ler vários artigos é que comecei a cortar de maneira diferente. Ao cortar directamente, o início é sempre um pouco atribulado, pois a serra pode desviar-se e o corte não fica limpo. Usando um riscador podemos usar a linha em profundidade como guia inicial e já melhora bastante a precisão. Mas se aprofundarmos ligeiramente o risco com um formão e depois fizermos um ligeiro entalhe, o início do corte torna-se muito preciso.

Basta aprofundar ligeiramente dando um ligeiro golpe com o maço no formão, que deve estar bem direito.

Depois é só fazer o entalhe.

Colocamos a serra e a face ficará justamente ao lado da marca, do lado da madeira a cortar.

Cortamos com cuidado sem ultrapassar a linha de fundo. Se necessário paramos um pouco antes por segurança.

Fazemos a mesma operação do outro lado e depois podemos retirar a madeira. Pode-se tentar fazer de uma só vez com um formão, começando sempre no sentido dos veios e finalizando no sentido transversal ao mesmo, mas prefiro dar mais uns cortes para facilitar o trabalho.

Desta maneira posso retirar mais material e conseguir maior precisão. Retira-se pouco a pouco com o formão na vertical.

À medida que retiramos o excesso devemos avançar devagar. Não se deve passar a linha marcada pelo graminho. Vamos sempre comparando ambos os lados para ter a certeza que o desbaste está nivelado. No fim deve ficar mais ou menos como isto.

Se repararem nota-se metade da linha do lápis em ambos os lados, no entanto no fundo do lado esquerdo tive de retirar um pouco mais de madeira com o formão.

Para a outra metade é exactamente o mesmo processo; marcar e cortar.

Com as duas peças preparadas basta aplicar um pouco de cola e juntar.

Se as marcações e os cortes foram bem feitos entrará com ajuda de um martelo de borracha. Nada de muito forte, a chamada “pancadinha de amor” chega.

E passados poucos minutos temos então a nossa samblagem a meia madeira em forma de cruz. E como não está a 100%, toca a repetir e practicar :-)

Il piacere più nobile è la gioia della comprensione.“, Leonardo da Vinci

About these ads
Esta entrada foi publicada em Aprender, Carpintaria, Ferramentas manuais, madeira, Marcenaria, Projectos, Samblagens, Trabalhos em madeira, trabalhos manuais, Uniões com as etiquetas , , . ligação permanente.

8 respostas a União a meia madeira em forma de cruz

  1. ¡Muy bien explicado Ricardo!
    Me ha gustado el truco de antes de cortar con la sierra marcar con el formón.

    Muchas gracias por la clase.

    PD: Leonaro era molto Leonardo

  2. Francisco Fraústo diz:

    Muito útil!! Nunca se sabe quando não iremos precisar!

    Lanço mais um desafio: e ensamblar duas tábuas??? Confesso que me daria jeito saber como (pelo menos acertar os dois lados para coincidirem a 100%). Já vi uma placa em metal da Wolfcraft que permite orientar os cortes, mas nem sei se há à venda…

    1 abraço!

  3. Pingback: Mais uniões a meia madeira | Coisas de um desocupado

  4. roque w dure diz:

    Parabens, muito bem explicado.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s